País

Governo declara situação de alerta entre quarta e domingo devido ao risco de incêndio

PAULO NOVAIS

Declaração da Situação de Alerta vai obrigar à adoção de medidas "de caráter excecional".

O Governo assinou esta terça-feira um despacho que determina a declaração de Situação de Alerta entre 27 e 31 de março, com base nas previsões meteorológicas, que apontam para um "significativo agravamento do risco de incêndio florestal".

"Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio florestal no território do Continente, e considerando a decisão da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, que determinou a passagem do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais ao Estado de Alerta Especial Amarelo em todos os distritos, os Ministros da Administração Interna e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural assinaram hoje o Despacho que determina a Declaração da Situação de Alerta".

Reforço dos meios operacionais

A declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, vai obrigar à adoção de medidas "de caráter excecional", como a "elevação do grau de prontidão e resposta operacional da GNR e PSP", reforçando "meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos de risco e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas"; proibição de queimadas e queimas; e a dispensa de trabalhadores, quer do setor público, como do privado, que desempenhem funções de bombeiro voluntário.

"A Situação de Alerta abrange todos os distritos do continente entre as 00:00 do dia 27 de março e as 23:59 do dia 31 de março. O Governo acompanha em permanência o evoluir da situação operacional e apela aos cidadãos para que adequem os seus comportamentos ao quadro meteorológico que tem sido amplamente divulgado".

Dois incêndios de grandes proporções mobilizaram centenas de meios

Um incêndio em Esposende, Braga, obrigou ao corte da A28 nos dois sentidos e foi dado como dominado pelas 17:45.

Um fogo em Oliveira de Azeméis, Aveiro, com quatro frentes ativas, agravou-se ao final da tarde devido aos ventos fortes e implicará especial atenção da população durante a noite.

Lusa

  • António Costa desvaloriza sondagens favoráveis para o PS
    2:51
  • "Nenhum voto deve ser desperdiçado"
    2:50