País

Bruno de Carvalho atira culpas a Jesus no julgamento do ataque de Alcochete

Bruno de Carvalho atira culpas a Jesus no julgamento do ataque de Alcochete

Ex-Presidente do Sporting foi o último dos 40 arguidos a depor em tribunal.

Mustafá, o líder da Juve Leo, saiu esta sexta-feira em liberdade, no mesmo dia em que Bruno de Carvalho foi a tribunal dizer que é vítima e não culpado do ataque à Academida de Alcochete. O ex-presidente do Sporting atirou ainda culpas a Jorge Jesus.

O processo da invasão a Alcochete

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho, tal como o líder da claque Juve Leo, Mustafá, e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos, responde, como autor moral, por 40 crimes de ameaça gravada, por 19 crimes de ofensas à integridade física qualificadas e por 38 crimes de sequestro (estes 97 crimes classificados como terrorismo, puníveis com pena de prisão de dois a 10 anos ou com as penas correspondentes a cada um dos crimes, agravadas em um terço nos seus limites mínimo e máximo, se estas forem iguais ou superiores).

Os restantes arguidos (41) são acusados da coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Veja mais: