País

Homicídio em Moscavide. Vítima tinha 39 anos e três filhos menores 

Populares que estavam na rua assistiram ao crime, que a Polícia Judiciária está agora a investigar.  

Um homem de 39 anos morreu este sábado, depois de ter sido baleado várias vezes na rua, em Moscavide.

O homicida foi imobilizado pela população até à chegada da PSP. O homem, com cerca de 80 anos, não ofereceu resistência à detenção e foi levado para a esquadra.

Bruno era português de ascendência guineense. Tinha três filhos menores, de 7, 5 e 3 anos.

"O conflito começou há dois dias e o senhor (que disparou) andava à procura da vítima", esclareceu uma testemunha, adiantando que os atritos seriam por causa do cão da vítima.

A cadela que usava como guia, depois de um acidente lhe ter deixado sequelas, está desaparecida desde o homicídio.

"De repente o senhor chegou e começou a disparar"

Em declarações à SIC Notícias, uma testemunha revelou que "de repente, o senhor chegou e começou a disparar".

"DETIDO FOI RETIDO POR POPULARES"

"O detido foi retido por populares" até à chegada da Polícia de Segurança Pública e "não ofereceu resistência", esclareceu à SIC Notícias o Comissário Bruno Pires da PSP.

Questionado sobre se o crime foi motivado por racismo, Bruno Pires referiu que "a única coisa que se sabe, e que poderá ser útil para a investigação, é que já existem relatos ao longo desta semana de desacatos", mas a PSP ainda desconhece o motivo dos mesmos.

A ocorrência mobilizou "dezenas de polícias", inclusive devido à necessidade de interromper o trânsito na avenida de Moscavide.