País

Fogo em Oleiros. As imagens do local onde veículo dos bombeiros se despistou 

Viatura estava a caminho do combate às chamas em Oleiros. Um bombeiro morreu e quatro ficaram feridos.  

A SIC captou imagens exclusivas do local onde um veículo dos bombeiros se despistou, no sábado, na Serra do Muradal, depois de ter saído da estrada principal quando seguia a caminho do combate às chamas, em Oleiros.

O vídeo mostra que o veículo está imobilizado numa fenda da serra, partido em dois. Trata-se de uma viatura dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova.

Ao despistar-se, saiu da estrada e caiu por uma encosta da serra ao longo de 200 metros com cinco bombeiros no interior. As imagens captadas por drone mostram as marcas que deixou na terra da encosta, por onde caiu, desgovernado.

O acidente fez uma vítima mortal, um jovem bombeiro de 21 anos, e quatro feridos, dois com gravidade.

O Presidente da República, o primeiro-ministro e o ministro da Administração Interna já reagiram a esta morte. Marcelo Rebelo de Sousa apresentou condolências à família e já fez saber que estará presente nas cerimónias fúnebres.

Incêndio em Oleiros faz sete feridos, um deles civil

O incêndio que deflagrou no sábado em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, já fez cinco feridos ligeiros, dois em estado grave e uma vítima mortal, o bombeiro de 21 anos.

As informações foram avançadas este domingo por Luís Belo Costa, comandante distrital das Operações de Socorro de Castelo Branco, que esclareceu ainda que um dos feridos ligeiros é civil e os restantes são bombeiros, e que 13 pessoas foram assistidas no local.

Chamas voltaram a ganhar força durante a tarde

Depois de um início de tarde mais calmo, o incêndio em Oleiros voltou a ganhar força e alastrou às localidades de Proença-a-Nova e Sertã.

O ministro da Administração Interna garante que no terreno estão todos os esforços para proteger as populações. Três aldeias em Oleiros estão a ser fortemente vigiadas devido à proximidade das chamas.

Os termómetros a rondar os 40 graus, o vento forte e a baixa humidade dificultaram o combate ao incêndio, assim como a impossibilidade de os meios terrestres chegarem às frentes de fogo nos pinhais.

  • 14:54