País

Acidente com viatura dos bombeiros faz um morto

ANTÓNIO JOSÉ

Corporação de Proença-a-Nova estava a ajudar no combate às chamas em Oleiros.

Um bombeiro de 21 anos morreu este sábado após o despiste de uma viatura de socorro, na Sertã, que fez ainda quatro feridos, um deles em estado grave.

Trata-se do bombeiro que estava desaparecido. Ao que a SIC apurou, as autoridades estavam à procura do operacional com a ajuda de um helicóptero do INEM de Viseu.

Ministério da Administração Interna lamenta morte

"Neste sábado, vivemos mais um momento de pesar, com a morte do bombeiro Diogo Dias, do Corpo de Bombeiros de Proença-a-Nova, vítima de um acidente de viação durante o combate ao incêndio que deflagrou em Oleiros."

Num comunicado a que a SIC teve acesso, o ministro Eduardo Cabrita enviou os pêsames à família, amigos e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova.

O ministro deixou também uma mensagem aos bombeiros feridos no mesmo acidente.

"Nunca será demais recordar e reafirmar a forma empenhada, altruísta e profissional com que todos os dias milhares de bombeiros integram este esforço nacional da defesa da floresta contra incêndios."

O acidente causou quatro feridos, um deles em estado grave. Os feridos foram transferidos para o Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco.

Em direto para a SIC Notícias, o autarca de Proença-a-Nova, João Lobo, explicou que a viatura capotou depois de um pneu rebentar. O acidente aconteceu em Perna do Galego, no concelho da Sertã, com um veículo da corporação de Proença-a-Nova que estava ajudar no combate às chamas em Oleiros.

INCÊNDIO EM OLEIROS AMEAÇOU VÁRIAS ALDEIAS

O incêndio que deflagrou este sábado numa zona de pinhal em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, chegou a ameaçar várias aldeias.

ANTÓNIO JOSÉ

Ao final da noite, o comandante dos Bombeiros de Oleiros afirmou que não existiam habitações em risco. No entanto, Albino Caldeira garantiu que já havia um plano caso fosse necessário deslocar a população.

Às 00:26, mais de 480 operacionais, apoiados por 154 veículos, estavam a combater as chamas que obrigaram ao corte de várias estradas na região.