País

António Costa diz que Ordem dos Médicos "não tem competência legal" para fiscalizar

Ou para fazer auditorias externas.

O primeiro-ministro, António Costa, disse que a Ordem dos Médicos "não tem competência legal" para fiscalizar ou fazer auditorias externas.

Em entrevista ao jornal Expresso, o primeiro-ministro defendeu ainda a atuação de Ana Mendes Godinho no caso do lar de reguengos.

Ordem dos Médicos acusa primeiro-ministro de abrir uma guerra

Os acontecimentos no lar de Reguengos de Monsaraz têm servido para uma crescente polémica e cada vez mais acusações. A mais recente envolve o bastonário da Ordem dos Médicos, que acusa o primeiro-ministro de querer abrir uma guerra com os profissionais.

Numa semana marcada por relatórios sobre o que aconteceu durante o surto de Covid-19 no lar de Reguengos, António Costa quis fazer uma espécie de 3 em 1:

  • Elogiar o que tem sido feito pela ministra da Segurança Social, depois da chuva de críticas;
  • Destacar o trabalho no terreno;
  • Apontar o dedo a quem critica à distância.

O bastonário da Ordem dos Médicos reagiu e, numa entrevista ao Expresso, disse que as declarações do primeiro-ministro causaram mal-estar no setor. Miguel Guimarães aconselhou mesmo calma e prudência ao chefe de Governo.