País

A caminhada descontraída de Marcelo até à Assembleia da República

Loading...

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à Assembleia da República a pé, para a tomada de posse como Presidente, tal como há cinco anos. Pelo caminho, cumprimentou quem o felicitava e foi respondendo às perguntas dos jornalistas. Sem "nervoso miúdinho", mas com a certeza do peso do novo mandato, foi falando sobre os desafios do futuro.

O chefe de Estado saiu da casa dos pais rumo à Assembleia da República, em Lisboa, pelas 10:00, e seguiu pela rua da Imprensa à Estrela, contornou a residência oficial do primeiro-ministro e desceu a calçada da Estrela. Marcelo decidiu passar a noite na casa dos pais, para homenagear o pai e a mãe, que perdeu há vários anos.

Sobre a última noite, Marcelo diz que leu um livro sobre o rei de Espanha que um embaixador em Madrid lhe enviou.

Quinze minutos a pé pelas ruas de Lisboa

Durante a caminhada de cerca de 15 minutos, sempre acompanhado pela SIC, o Presidente foi cumprimentando as pessoas por quem passava e respondendo aos jornalistas. Foi ainda recordando os "muitos anos" que viveu na zona e admitiu que não sentia um “nervoso miudinho como da primeira vez”, porque agora já sabe o peso do cargo.

Sobre as grandes responsabilidades que aí vêm diz que “são tantas”. Mas, para já, Marcelo quer “vencer a pandemia, depois vencer a crise económica e social e a terceira evitar uma crise política”.

A primeira visita de Estado

Tal como há cinco anos, Marcelo Rebelo de Sousa vai pedir autorização à Assembleia da República para fazer uma visita de Estado ao Vaticano e a Espanha, as primeiras do seu segundo mandato.

"Vou pedir autorização, só depois de estar empossado à Assembleia da República, para ir onde fui da outra vez, primeiro ao Vaticano, o que me permitirá ser o primeiro chefe de Estado a estar com o Papa depois da chegada do Iraque", disse aos jornalistas durante o percurso que fez a pé até à Assembleia da República.

De acordo com o Presidente, no regresso irá também a Madrid, repetindo a primeira visita que fez no seu primeiro mandato. Desta vez será "tudo rapidamente". "A última outra vez foram muitos dias, foram três dias", referiu Marcelo Rebelo de Sousa, indicando que desta vez fará esta visita "tudo num dia".

A promessa de regressar ao contacto com os portugueses

A poucos metros da Assembleia da República e a poucos minutos de tomar posse, Marcelo disse estar "menos nervoso" do que há cinco anos, altura em que tudo "era mais incerto".

O Presidente chegou adiantado à Assembleia da República e, por isso, teve mesmo que fazer um compasso de espera para cumprir os horários do protocolo.

Ainda teve tempo para deixar a certeza de que vai retomar o contacto com os portugueses, respeitando as regras sanitárias.

Veja também:

Últimas Notícias
Mais Vistos