País

Von der Leyen considera compromisso do Porto "ambicioso mas alcançável"

A presidente da Comissão frisou que "Portugal correspondeu às expectativas".

A presidente da Comissão Europeia considerou esta sexta-feira que o Compromisso Social do Porto é "ambicioso mas alcançável", sublinhando que a suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19 "não resolverá o problema a curto/médio prazo".

Na sessão de encerramento da Cimeira Social, que hoje decorreu na Alfândega do Porto, enquadrada na presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), Ursula von der Leyen estava visivelmente satisfeita com o resultado obtido, que define a agenda social da Europa para a próxima década.

"Portugal correspondeu às expectativas"

Agradecendo "do fundo do coração" a todos os que participaram numa "tarde de partilha de conhecimento", a presidente da Comissão frisou que "Portugal correspondeu às expectativas".

Na conferência de imprensa que se seguiu, acompanhada pelo presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e pelo primeiro-ministro português, António Costa, Ursula von der Leyen assinalou a "jornada histórica" em que os parceiros sociais não estiveram apenas presentes, mas assinaram o compromisso. "Estamos a falar de ação", frisou.

Questionada sobre a suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19, a responsável assegurou que todos na UE estão "abertos à discussão" sobre a suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19, mas vincou que essa opção "não resolverá o problema a curto/médio prazo".

"Precisamos de vacinas agora, para todo o mundo", assinalou, lembrando que "a UE é a única região democrática a exportar em larga escala", tendo enviado 200 milhões de doses para 90 países.