País

Marcelo diz que não intervém sobre a composição do Governo 

A resposta do Presidente da República aos pedidos de vários partidos para a demissão do ministro da Administração Interna.  

Questionado sobre a permanência do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, o Presidente da República afirmou esta segunda-feira que não intervém sobre a composição do Governo.

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que não vivemos num regime presidencialista.

Polémica com o Zmar

As freguesias de Longueira-Almograve e São Teotónio, no concelho de Odemira, estão em cerca sanitária por causa da elevada incidência de covid-19 entre os imigrantes que trabalham na agricultura na região.

Na altura, o Governo determinou "a requisição temporária, por motivos de urgência e de interesse público e nacional", da "totalidade dos imóveis e dos direitos a eles inerentes" que compõem o complexo turístico ZMar Eco Experience, na freguesia de Longueira-Almograve, para alojar pessoas em confinamento obrigatório ou permitir o seu "isolamento profilático".

No dia 4 de maio, o presidente do Chega, André Ventura, pediu a demissão do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, por considerar que, com a requisição do empreendimento turístico Zmar, em Odemira, foi atingido "o limite do insuportável".

Em 7 de maio foi a vez do presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, que pediu também a demissão de Eduardo Cabrita, depois ter sido aceite a providência cautelar interposta por proprietários de casas no Zmar.

No mesmo dia, o líder do PSD, Rui Rio, disse que se fosse primeiro-ministro, o ministro Eduardo Cabrita "não tinha condições para estar no Governo" porque tem tido um desempenho "muito fraco".