País

Liga dos Campeões. As críticas de Marcelo e dos partidos e a sugestão de Pinto da Costa 

Presidente do Futebol Clube do Porto critica a presença de adeptos ingleses em Portugal para a final da Liga dos Campeões.

A presença de público na final da Liga dos Campeões, que decorreu este sábado no Porto, já tinha sido criticada pelo presidente do Futebol Clube do Porto. Mas perante os desacatos e a confusão dos últimos dias, as críticas de Pinto da Costa subiram de tom. Sugere mesmo a demissão do primeiro-ministro, António Costa.

"Demita-os, e se não é capaz, demita-se o senhor", disse em entrevista ao Porto Canal.

Pinto da Costa refere-se também à Direção-Geral de Saúde e ao ministro da Administração Interna que, do seu ponto de vista, são os grandes responsáveis por uma situação que podia ter sido evitada e que não compreende.

"É, da parte do governo, um atestado de mediocridade ao povo português. Permitir que os estrangeiros venham para aqui, para os nossos estádios, mais de 15 mil pessoas. Mas se forem portugueses no mesmo estádio, já não pode vir ninguém", acrescentou o presidente portista.

Pinto da Costa não foi o único a criticar o governo pela forma como foi planeada a presença de adeptos ingleses.

Depois do Presidente da República ter apontado falhas na comunicação, o presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, pediu esta tarde a demissão do ministro da Administração Interna.

"Eduardo Cabrita está constantemente fora de jogo, António Costa entende que não o deve substituir, portanto eu acho que está na altura de os portugueses exibirem um cartão vermelho para que este ministro abandone imediatamente o governo", disse à margem do encerramento da 5ª Capital do Móvel.

Rui Rio, presidente do PSD, usou as redes sociais para dizer que "o Governo e a Câmara do Porto deviam pedir desculpa aos portugueses, que privados de tanta coisa, assistem a esta vergonha em pleno combate à pandemia. Nada aprenderam com o que se passou em Lisboa. Hoje foi bem pior. Muita conversa politiqueira … e muito pouca eficácia".