País

"Presidente do PS não estava a falar para o PSD": Rio responde a acusação de aproveitamento imoral 

Rui Rio concorda com Carlos César que é imoral retirar vantagens políticas de acidente com carro do MAI. 

Rui Rio diz que não se intromete na política de remodelações do primeiro-ministro, mas reafirma que se fosse com ele Eduardo Cabrita já não era ministro.

Não devido ao acidente, mas pelo que vem detrás.

O presidente do PSD assegura ainda que Carlos César não estava a falar para ele quando acusou a oposição de aproveitamento imoral do acidente automóvel que fez um morto. O líder partidário concorda com a posição do presidente do PS.

"Penso que sim, penso que é imoral tirar vantagens políticas do desastre que houve com o carro do ministro da Administração Interna. Desse ponto de vista, a quem ele (Carlos César) se estiver a dirigir, estará eventualmente com razão, não se está a dirigir seguramente ao PSD que não fez isso", disse Rui Rio.

Em declarações aos jornalistas na Figueira da Foz, distrito de Coimbra, à margem de uma reunião da direção nacional do Conselho Estratégico Nacional do PSD, Rui Rio voltou a defender a existência de um relatório que diga "exatamente como as coisas aconteceram", nomeadamente "a velocidade a que o carro circulava".

Acidente com carro de MAI. Carlos César acusa oposição de aproveitamento imoral