País

Infraestruturas de Portugal e sindicatos juntaram-se para duas paralisações que vão acontecer em simultâneo

Os utentes já começaram a sentir os efeitos da greve.

Aquilo que parecia ser um dia calmo e sem aparentes constrangimentos, transformou-se numa manhã caótica para os utentes da linha de Sintra.

Entre as 07:30 e as 09:00, dois comboios estiveram parados devido a uma avaria na sinalização. Tudo isto coincidiu com o início da greve da Infraestruturas de Portugal.

Os trabalhadores da Infraestruturas de Portugal e vários sindicatos juntaram-se para duas paralisações que vão acontecer em simultâneo: uma parcial, que decorre todos os dias em períodos de quatro horas, até 8 de agosto; e outra ao trabalho extraordinário que termina a 15 de setembro.

Em causa está, entre outras coisas, aumentos salariais e a exigência do cumprimento do contrato coletivo de trabalho.

Durante estes períodos, a CP já avisou que haverá perturbações na circulação.