País

Manuel Pinho critica demora da justiça e diz que "não é própria de uma democracia"

O ex-ministro vai ser ouvido no DCIAP.

O antigo ministro da Economia, Manuel Pinho, vai ser ouvido esta sexta-feira no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sobre o caso EDP. À chegada, criticou o facto de esperar cerca de 1.500 dias para conseguir explicar o que acontece.

“1484 dias depois de me chamarem aqui pela primeira vez eu venho aqui pela quarta [vez]. E tenho esperança que me deixem prestar as declarações que eu sempre gostaria de ter feito desde o primeiro dia”, afirmou na chegada ao DCIAP.

Manuel Pinho diz ainda que a forma como o processo está a ser conduzido não é própria de uma democracia.

“É evidente que esperar quatro anos para me ouvirem, andarem a investigar há nove anos assuntos que se passaram há 15 anos não é próprio de uma democracia. Mas eu deixo isso à pessoas julgarem, porque são números tão inacreditáveis que, naturalmente, são chocantes.”

Veja mais:

  • 3:13
  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia