País

Ordem dos Médicos vai abrir processo disciplinar a Fernando Nobre

Em causa estão declarações durante uma manifestação de negacionistas em frente ao Parlamento.

A Ordem dos Médicos vai abrir um processo disciplinar ao presidente e fundador da AMI, Fernando Nobre, pelas declarações no fim-de-semana durante uma manifestação de negacionistas em frente ao Parlamento.

O ex-candidato à Presidência da República, que é contra a vacina da covid-19 e o uso de máscaras, atacou os médicos que diz ganharem mais dinheiro pelo trabalho nos covidários.

As declarações tiveram lugar poucas horas depois de um grupo de negacionistas terem insultado e ameaçado o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, num almoço privado de família.

Durante 25 minutos, empurrado pelos ecos da multidão, Fernando Nobre referiu que 93% a 97% dos testes PCR são falsos positivos e lembrou que se curou da infeção por Covid-19, já com níveis de oxigénio de 70% e 41º graus de febre, através de fármacos cuja eficácia científica nunca foi comprovada.

"Isso não se trata com paracetamol, ou doliprane, ou ben-u-ron. Isso trata-se como eu me tratei, tratei a minha mulher, tratei a minha filha: com azitromicina, hidroxicloroquina, ivermectina. Numa semana, estávamos todos curados", referiu Fernando Nobre.

Após saber que a Ordem dos Médicos vai abrir um processo disciplinar a Fernando Nobre, a SIC contactou o médico para pedir esclarecimentos, não sendo o pedido aceite por se encontrar no estrangeiro, numa reunião enquanto perito humanitário.

Veja também: