País

Telmo Correia acusa direção do CDS de estar mal informada sobre substituição de deputados

ANTÓNIO COTRIM

Em causa está a saída de Ana Rita Bessa e a sua substituição.

O presidente do grupo parlamentar do CDS-PP acusa a direção do partido de estar mal informada sobre a substituição de deputados.

Em comunicado, Telmo Correia diz que apenas cumpriu a lei e que informou Ana Rita Bessa, que renunciou ao mandato, que será substituída por Miguel Arrobas da Silva.

O líder da bancada centrista recusa a ideia de que se possa fazer convites para lugares de deputados e esclarece que se limitou a seguir a ordem dos candidatos como resulta da lei.

Telmo Correia adianta ainda que a deputada Ana Rita Bessa comunicou a renúncia por carta entregue na presidência do partido no dia 13 de setembro. Nessa altura, soube por colaboradores próximos, que Francisco Rodrigues dos Santos não pretendia envolver-se na substituição por considerar ser um assunto estritamente do Parlamento.

Ana Rita Bessa despede-se da AR

A deputada do CDS-PP Ana Rita Bessa, que anunciou esta semana a sua renúncia ao mandato, fez esta quinta-feira a última intervenção na Assembleia da República, considerando que combateu "o bom combate" e completou a sua tarefa.

Ana Rita Bessa, eleita pelo círculo de Lisboa na anterior e na atual legislatura, deixou algumas palavras de despedida, no final da sua intervenção num debate sobre educação.

"O que me tem vindo à memória nestes últimos tempos é de um livro muito importante para mim, que vou parafrasear: combati o bom combate, completei a tarefa e guardei a esperança. Reflete bem o estado de espírito em que me encontro agora", afirmou, visivelmente emocionada.

A deputada realçou que "o bom combate não se faz sozinho" e agradeceu ao seu grupo parlamentar e aos deputados do CDS-PP que a acompanharam nos últimos seis anos, fazendo questão de deixar uma palavra especial ao ex-líder do CDS-PP Paulo Portas, "corresponsável" pela sua presença no parlamento.

"O que vos peço é que realizem este potencial de representação dos cidadãos", apelou, sendo aplaudida de pé por grande parte dos deputados presentes na sala das várias bancadas.