País

Demissão coletiva no Hospital de Setúbal: médicos vão trabalhar até substituição

Depois do diretor clínico, mais 87 médicos se demitiram do hospital por falta de condições e de recursos humanos.

Um dos diretores que se demitiu do hospital São Bernardo, em Setúbal, esclarece que os profissionais vão continuar a trabalhar até serem substituidos.

"As atividades diárias e a gestão dos serviços continua a ser feita", assegura Rui Matos, diretor do Serviço de Neurologia.

A demissão dos 87 profissionais de saúde em bloco esta quarta-feira pretendeu "chamar à atenção para uma mudança de rumo" e para uma valorização do trabalho.

VEJA TAMBÉM: