País

“É o último grito de alerta”: mais de 80 médicos do Hospital de Setúbal demitem-se em bloco

Dizem que o hospital está em situação de rutura.

Mais de 80 médicos do Hospital de Setúbal demitiram-se em bloco em solidariedade com o diretor clínico, que também deixou o cargo na semana passada. Os profissionais dizem que esta decisão é consequência de uma situação de rutura em vários serviços do hospital.

"Estamos em rutura"

“É o último grito de alerta para a situação desesperante a que o Centro Hospitalar de Setúbal chegou, e à rutura nas urgências e em vários serviços primordiais do hospital. Estamos em rutura nos serviços de urgência, nos blocos operatórios, na oncologia, na maternidade.”

Os profissionais de saúde denunciam a falta de condições para trabalhar. Dizem que são precisos meios, infraestruturas e, sobretudo, mais trabalhadores.

“Estamos aqui para pedir que se criem condições para que se acabe de vez com a fuga dos médicos e de outros profissionais para o privado e para o estrangeiro, por falta de meios e de condições de fixação.”

Em conferência de imprensa na delegação de Setúbal da Ordem dos Médicos, o diretor clínico defende que as obras de alargamento do Centro Hospitalar, com início previsto para o próximo ano, devem potenciar o crescimento do Hospital de São Bernardo.

No entanto, Nuno Fachada diz que a ampliação prevista não vai ter capacidade para acolher o Hospital Ortopédico do Outão e o serviço ambulatório de psiquiatria.

Ordem pede ação urgente do Governo

Os profissionais que se demitem garantem que o Hospital de Setúbal já não consegue responder à população. A Ordem dos Médicos pede uma ação urgente do Governo.

“É uma situação complicada, que exige por parte do Ministério da Saúde uma resposta rápida. O que disse, no fim da reunião, foi que o próprio Ministério da Saúde fosse ao terreno ouvir as pessoas”.

O Governo anunciou esta semana a contratação de 10 médicos de diferentes especialidades para o Centro Hospitalar, mas este número não será suficiente para compensar a falta de profissionais.

Veja também: