País

Igreja portuguesa vai atuar para responder a casos de pedofilia

Declarações do cardeal António Marto depois de conhecido o relatório sobre os abusos de menores na Igreja em França.

Depois de conhecido o relatório sobre os abusos de menores na Igreja em França, o bispo de Leiria-Fátima garantiu, esta terça-feira, que a Igreja portuguesa vai atuar sem contemplações para responder a casos de pedofilia.

Dor, tristeza, vergonha, palavras do Papa Francisco citadas pelo bispo de Leiria-Fátima para assegurar uma ação determinada da Igreja portuguesa para responder aos casos de abuso de menores.

"A Igreja está disposta a olhar e a realizar, com determinação, todos os esforços necessários para por fim a estes dramas que a atingiu profundamente", diz o bispo de Leiria-Fátima, o cardeal António Marto.

Sem se querer pronunciar sobre uma eventual comissão de inquérito independente, o cardeal António Marto deixou uma garantia.

"Sem contemplações, não há contemplações neste campo, e todas as ações que tiverem de ser feitas para o reconhecimento da verdade deverão ser feitas. Esta é a minha posição, agora, dentro disso, deve-se fazer um discernimento que não é só meu, é com todos."

Com o santuário a recuperar alguma normalidade, não ficaram esquecidos todos os que sofreram no último ano e meio.

"Fica uma palavra de muita gratidão a todos quantos salvaram vidas e permitiram que os doentes, os idosos, os que perderam emprego e deixaram de ter meios de subsistência continuassem vivos."

O Bispo de Leiria-Fátima recordou ainda a conversa em que o Papa Francisco manifestou o desejo de voltar a passar por Fátima quando vier a Portugal em 2023 para as jornadas mundiais da juventude.

Veja também: