País

PSD: "É claríssimo que Paulo Rangel é quem segue à frente"

O Diretor-adjunto do Expresso, David Dinis, alerta, contudo, que o "PSD é um partido de surpresas".

Para David Dinis, "há muito que se sabia" que Nuno Morais Sarmento não apoiaria nenhum candidato e Paulo Rangel vai na frente da corrida à liderança do PSD.

Começa por referir que, "no interior do PSD, há muito que se sabia que Nuno Morais Sarmento já não estava alinhado com Rui Rio".

Acrescenta que o mesmo lhe parece suceder com o fundador do Partido Social Democrata, Francisco Pinto Balsemão, que já apoiou duas vezes o atual líder, contudo, que desta vez optou pelo "distanciamento".

Para o Diretor-adjunto do Expresso, "é claríssimo que Paulo Rangel é quem segue à frente" na corrida a número um dos sociais-democratas, contudo, alerta para o facto de "o PSD ser um partido de surpresas", dando o exemplo das eleições diretas entre Luís Marques Mendes e Luis Filipe Menezes, ganhas por este.

Por fim, aborda a temática da entrega da lista de candidatos a deputados pelo partido, que terá de ser entregue "um ou dois dias depois do Congresso".

Saiba mais