País

Metade dos obstetras do SNS tem mais de 50 anos

Loading...
Os números são da comissão criada para responder aos problemas nas urgências de Ginecologia e Obstetrícia.

Metade dos obstetras que trabalham no Serviço Nacional de Saúde tem mais de 50 anos. Os números são da comissão criada para responder aos problemas nas urgências de Ginecologia e Obstetrícia.

Apesar dos médicos estarem livres de trabalhar em horários noturnos a partir dos 50 anos, e de estarem também dispensados de fazer serviços de urgência depois dos 55 anos, em áreas como ginecologia e obstetrícia, “a maioria” continua a fazê-lo, diz João Bernardes, presidente do Colégio de Obstetrícia da Ordem dos Médicos.

No Serviço Nacional de Saúde executam funções mais de 800 obstetras e mais de metade está acima dos 50 anos, o que compromete a prestação de serviços.

"Há hospitais com um número aceitável de médicos e há outros com um número completamente inaceitável. E esses que estão com números mais reduzidos trabalham no essencial com contratos de médicos tarefeiros e também mantêm especialistas com mais de 55, 60 anos a fazer urgências repetidamente.", revela João Bernardes.

Acima dos 55 anos a percentagem de médicos no ativo é também bastante elevada, chegando mesmo a ultrapassar os 47%, segundo informa a Ordem dos Médicos, e é na região centro que se verifica um maior envelhecimento entre estes profissionais de saúde.

Para tentar inverter esta situação encontram-se neste momento 280 médicos internos em formação nas maternidades do Serviço Nacional de Saúde.

Últimas Notícias
Mais Vistos