País

Queda de árvores e inundações: Proteção Civil recebeu mais de 1.000 ocorrências

Tempestade em Manteigas.
Tempestade em Manteigas.
Miguel Pereira da Silva / LUSA
Em Manteigas, contabilizam-se os prejuízos provocados pela tempestade Danielle.

A Proteção Civil recebeu mais de mil pedidos de ajuda desde segunda-feira devido à chuva e ao vento forte. A tempestade Danielle colocou quase todos os distritos do país estão sob aviso amarelo.

O distrito de Lisboa é um dos mais afetados pela tempestade, mas as consequências da chuva intensa e ventos fortes fizeram-se sentir em quase todo o país.

Desde a meia-noite de segunda-feira até às 08:00 desta quarta-feira, a Proteção Civil registou mais de 1.000 ocorrências a nível nacional. A queda de árvore e inundações foram as mais registadas.

A partir do fim de semana, o IPMA prevê temperaturas elevadas, sem chuva. Contudo, a partir de segunda-feira, a chuva poderá regressar, principalmente à região Sul do país.

MOARADORES E COMERCIANTES LIMPAM E AVALIAM ESTRAGOS

O concelho de Manteigas, na Guarda, foi o mais atingido pela tempestade Danielle. Na aldeia de Sameiro, começaram as operações de limpeza e avaliação dos estragos provocados pelas enxurradas.

As ruas e as casas na zona ribeira da freguesia estão cobertas de lama e os prejuízos ainda estão por contabilizar. Entretanto, o plano de emergência municipal foi acionado.

A chuva forte caiu em pouco tempo e foi suficiente para arrastar tudo o que encontrou pela frente. A situação não foi propriamente inesperada, visto que os avisos foram feitos desde os incêndios de agosto, que atingiram a Serra da Estrela.

Últimas Notícias
Mais Vistos