País

Transtejo/Soflusa foi alvo de ataque informático

Transtejo/Soflusa foi alvo de ataque informático

Empresa garante que o transporte de passageiros decorre com normalidade.

Transtejo/Soflusa foi alvo de um ataque informático, no sábado, que afetou os sistemas operacionais, mas a operação de transporte de passageiros está a decorrer com normalidade, indicou esta quarta-feira a empresa.

"Apesar dos sistemas operacionais da TTSL terem sido afetados, permanecendo 'offline', ainda, a informação ao público em tempo real, a operação de transporte de passageiros está a decorrer com normalidade, em todas as ligações fluviais", revela a empresa em comunicado.

Na nota, a empresa adianta que, desde o ataque informático, ocorrido no sábado, tem estado a trabalhar com as autoridades competentes, nomeadamente com a Polícia Judiciária e com o Centro Nacional de Cibersegurança, e será apresentada "a competente queixa-crime".

A TTSL refere ainda que "não existe qualquer evidência que este ataque tenha permitido aceder ilegitimamente a dados pessoais de clientes".

Mas há outras perturbações

Apesar de garantir que a operação de transporte decorre com normalidade, no site da empresa há um aviso para esta quarta-feira, dia 2 de novembro e que, diz a nota, afeta a ligação Seixal – Cais do Sodré.

“Por motivo de constrangimentos técnicos na frota não é possível garantir a realização de todas as carreiras previstas nos períodos de ponta da manhã e da tarde”, lê-se na nota.

Para “minimizar o impacto de supressões e atrasos de carreiras, alguns navios iniciam viagem logo que seja alcançada a lotação máxima de passageiros embarcados, independentemente do horário previsto”.

A Transtejo é responsável pelas ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão, no distrito de Setúbal, a Lisboa. Esta empresa partilha o conselho de administração com a Soflusa, responsável pela travessia entre o Barreiro, no distrito de Setúbal, e o Terreiro do Paço, em Lisboa.

Últimas Notícias
Mais Vistos