País

Agência que acreditou curso de Medicina na Universidade Fernando Pessoa serena com a aprovação

Loading...

A decisão foi conhecida há uma semana e levantou logo dúvidas, nomeadamente por parte das Ordens dos Médicos e dos Advogados e do Conselho Nacional de Ensino.

A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior diz que está serena com a aprovação do curso de Medicina na Universidade Fernando Pessoa. Esta autorização tem vindo a ser questionada na última semana por várias entidades, como as Ordens dos Médicos e dos Advogados e o Conselho Nacional de Ensino.

A decisão foi conhecida há uma semana e levantou logo muitas reticências, mas a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior está segura do sinal verde que deu ao curso de Medicina da Fernando Pessoa.

Garante a Agência que na proposta analisada e aprovada já o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho não estava na equação, mas sim o Hospital Escola Fernando Pessoa, em Gondomar, e mais outras quatro entidades de Saúde do Norte.

A Ordem dos Médicos diz que este principal parceiro não tem capacidade para o ensino médico clínico, pela sua pequena dimensão e por falta de variedade de patologias e pede por isso a revogação da decisão.

A localização deste curso, o número de vagas que existe em Portugal ou a percentagem de aluno estrangeiros - não fazem parte competências das decisões da agência.

A Agência colocou como algumas das condições de arranque do curso a existência de instalações próprias e o desenvolvimento de um projeto de investigação. Acredita a Agência que a cumprir-se tudo o que foi exigido é possível o curso arrancar em setembro. A Universidade Fernando Pessoa diz que só se pronuncia quando a decisão for oficial.

Últimas Notícias
Mais Vistos