Saúde e Bem-estar

Declarado fim do surto de doença que causou dois mortos no Gana

Declarado fim do surto de doença que causou dois mortos no Gana
BSIP
Uma febre hemorrágica quase tão mortal como o Ébola.

O Gana declarou esta sexta-feira o fim do surto da doença de Marburg, uma febre hemorrágica quase tão mortal como o Ébola, dois meses após ter registado três casos, dois deles fatais, anunciou a Organização Mundial de Saúde (OMS).

"O Ministério da Saúde do Gana declarou o fim da epidemia, após nenhum caso ter sido registado durante 42 dias", anunciou a OMS através de uma declaração.

"Embora o país não tenha qualquer experiência com o vírus, a resposta do Gana tem sido rápida e robusta", afirmou a diretora regional da OMS para África, Matshidiso Moeti.

Foi a primeira vez que a febre hemorrágica foi detetada no Gana, num total de três casos confirmados, dois dos quais fatais, num surto declarado em 7 de julho.

"Marburgo é uma doença assustadora porque é altamente infecciosa e mortal. Não há vacina nem tratamento antiviral. Qualquer surto de Marburgo é uma grande preocupação", acrescentou Moeti.

A doença do vírus de Marburg é transmitida aos humanos por morcegos da fruta e propaga-se através do contacto direto com fluidos corporais de pessoas infetadas ou superfícies e materiais.

A OMS anunciou o fim do primeiro surto do vírus de Marburgo na África Ocidental em setembro de 2021, 42 dias depois de ter sido identificado um único caso na Guiné.

Alguns surtos esporádicos e casos tinham sido anteriormente notificados noutros locais de África, incluindo Angola, Quénia, Uganda, África do Sul e República Democrática do Congo.

O início da doença é repentino, com febre alta, dores de cabeça fortes e eventual mal-estar. As taxas de casos fatais variaram entre 24% a 88% em surtos anteriores, dependendo da estirpe do vírus e da gestão de casos, de acordo com a OMS.

Embora não existam vacinas aprovadas ou tratamentos antivirais para o vírus, a reidratação oral ou intravenosa e o tratamento de sintomas específicos melhoram as taxas de sobrevivência.

Últimas Notícias
Mais Vistos