Cultura

Celebração dos 100 anos do nascimento de José Saramago começa hoje

Programa cultural internacional em torno do Nobel da Literatura.

www.josesaramago.org.

O centenário do nascimento do escritor português José Saramago só acontecerá em 2022, mas as celebrações começam hoje, um ano antes, com um programa cultural internacional em torno do Nobel da Literatura.

A sessão de abertura acontecerá hoje à noite no teatro municipal São Luiz, em Lisboa, onde a escritora espanhola Irene Vallejo lerá um "Manifesto pela Leitura", seguindo-se um concerto pela Orquestra Metropolitana de Lisboa.

Na Azinhaga, a aldeia ribatejana onde o escritor nasceu, será plantada uma árvore, a 99.ª de uma centena de oliveiras que a Fundação José Saramago decidiu plantar na localidade ao longo dos últimos dois anos.

A cerimónia contará com a presença do primeiro-ministro, António Costa. Já a ministra da Cultura, Graça Fonseca, associa-se à abertura das comemorações com a colocação de um ramo de flores onde estão depositadas as cinzas do escritor, junto a uma oliveira em frente à Fundação José Saramago, em Lisboa.

Hoje, durante o dia, alunos de mais de uma centena de escolas portuguesas, mas também estudantes em Espanha, Brasil e outros países da América Latina, vão fazer uma leitura, em simultâneo, do conto "A Maior Flor do Mundo".

Estão ainda previstas hoje atividades na Rede de Bibliotecas José Saramago, nomeadamente uma leitura encenada de "O ano da morte de Ricardo Reis", em Loures, a inauguração de uma exposição em Almada e a inauguração de um mural em Leiria.

Consolidar a presença do escritor na história cultural e literária, em Portugal e no estrangeiro, e prestar homenagem à sua figura como cidadão são objetivos das comemorações, cujas "linhas gerais" foram anunciadas em junho passado pelo comissário da iniciativa, Carlos Reis, e pela presidente da fundação, Pilar del Río.

Do programa comemorativo sabe-se ainda que contará com a edição de uma fotobiografia, cinco conferências comissariadas pelo escritor argentino Alberto Manguel, um Colóquio de Estudos Saramaguianos no Brasil, a edição de uma moeda comemorativa e um ciclo de cinema pela Cinemateca Portuguesa.

O regresso da ópera "Blimunda", de Azio Corghi e José Saramago, pelo Teatro Nacional de São Carlos, e a estreia do espetáculo de teatro de rua "A Passarola", pelo Trigo Limpo Teatro ACERT, também constam da programação.

A 16 de novembro de 2022, uma centena de escolas do ensino secundário promoverão a leitura, em simultâneo, de páginas dos romances "Memorial do Convento" e "O Ano da Morte de Ricardo Reis".

No próximo ano, neste dia, será plantada a centésima oliveira na Azinhaga.

A programação do centenário pode ser consultada em www.josesaramago.org.

SAIBA MAIS