Desporto

"Para continuar a ganhar não podemos mudar"

Vítor Lopes

Vítor Lopes

Jornalista

Jorge Nuno Pinto da Costa está aos comandos do FC Porto há 38 anos e é, uma vez mais, candidato à presidência dos "Dragões". Assume que quer "alterar muita coisa" na gestão do clube, mas explica que não quer "mudar".

Jorge Nuno Pinto da Costa

82 anos

Presidente do FC Porto desde Abril de 1982

JOSÉ COELHO

Tentámos entrevistar Pinto da Costa para fazer este artigo, mas a resposta (ainda) não chegou. Assim sendo, ao contrário dos outros candidatos à presidência do FC Porto, escrevemos estas linhas com base naquilo que o candidato da Lista A foi tornando público nos últimos tempos. E como 38 anos - de presidência - não são dois dias, fomos ao arquivo recordar algumas intervenções de Jorge Nuno Pinto da Costa que ficaram para a história.

Comecemos pelo "início". Foi a 17 de abril de 1982 que Pinto da Costa foi eleito presidente do FC Porto. Mas a ligação ao clube iniciou-se vinte anos antes (1962) quando foi nomeado diretor do hóquei em patins.

A influência no clube foi crescendo e em 1975 assumiu a liderança do departamento de futebol. Não demorou muito até a equipa principal dos dragões ganhar títulos. Venceu a Taça de Portugal em 1977 e, nos dois anos seguintes, ergueu o título de campeão nacional.

Abandonou o clube em 1980 por divergências com o presidente da altura Américo de Sá, mas regressou dois anos mais tarde.

Ao longo destes anos foram várias as vezes em que "saiu em defesa do FC Porto" para combater aquilo a que chamava de "regime centralista".

"Se estiver aqui uma bomba eu espero que ela expluda"

O caso da "Retrete das Antas" foi dos mais emblemáticos nestes quase 40 anos de presidência. O mês de março de 1994 foi bem quente, isto porque as Finanças emitiram um auto de penhora para o Estádio das Antas por causa das dívidas do FC Porto ao Fisco e à Segurança Social.

Pinto da Costa não gostou, e a reação ficou na história.

Muitos minutos dos noticiários nacionais foram preenchidos com as palavras de Pinto da Costa. Figura icónica do futebol nacional tem no currículo 21 campeonatos, 12 Taças de Portugal e 20 Supertaças.

Lá fora, o FC Porto venceu duas Taças dos Campeões/Liga dos Campeões, duas Taças Intercontinentais, duas Taças UEFA/Liga Europa e uma Supertaça Europeia. Isto só no futebol.

Mas nem tudo são boas notícias. Nas últimas seis épocas o FC Porto venceu apenas um campeonato contra os cinco do eterno rival Benfica.

Para além disso, atravessa uma crise financeira agravada pela pandemia do Novo Coronavírus. E, por isso, ao fim de 14 mandatos, Pinto da Costa concorre ao 15º por entender (explicou numa entrevista ao Jornal de Notícias) que se não o fizesse estaria a "fugir à responsabilidade".

"Para continuar a ganhar não podemos mudar"

Assim, assume que quer "alterar muita coisa" na gestão do clube, mas explica que não quer "mudar".

Na entrega de listas no início da semana o candidato da Lista A evitou falar dos nomes que vai escolher para a direção da SAD caso seja reeleito, por entender que só faz sentido fazê-lo se ganhar as eleições.

Entretanto, este fim de semana, assumiu em entrevista ao JN que já escolheu a equipa, mas que só a revela se for declarado vencedor no próximo domingo.

Sobre os nomes que o acompanham... Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, estará ao lado de Pinto da Costa. Concorre ao Conselho Superior do clube.

A escolha de liderar a Lista A ao Conselho superior recaiu em Rui Moreira "não por ser amigo, não por ser presidente da Câmara do Porto, mas por ser o presidente que é da Câmara do Porto".

Estará encontrado o sucessor de Pinto da Costa? O próprio já revelou que se Rui Moreira tivesse avançado que não tinha ido para a frente com esta candidatura.

"Orgulho-me de ter Rui Moreira nas minhas listas"

Ainda sobre os nomes da lista, Vítor Baía entra para a vice-presidência caso Pinto da Costa vença as eleições. O antigo guarda-redes terá como função ser o "ego de ligação entre o futebol sénior e toda a estrutura" do clube.

José Américo Amorim e Paulo Mendes entram para a direção com o objetivo de auxiliar Fernando Gomes - que continua com a pasta das finanças - na "reestruturação administrativa e financeira".

Haverá outro Fernando Gomes - o "Bibota"- na direção do clube, como vogal. Aqui a função será a de "responsável por todo o futebol de formação do FC Porto"

A criação da "Cidade FC Porto" é para avançar nas palavras do presidente candidato, que assume que os jovens da formação serão o futuro e até o presente da equipa de futebol. Já o objetivo de continuar com Sérgio Conceição não é novo.

Paulo Duarte

As eleições do FC Porto para os Órgãos Sociais do clube são no dia 6 e 7 de junho no Dragão Arena.

Pode ler aqui no site da SIC Notícias as entrevistas aos candidatos Nuno Lobo e José Fernando Rio.