Desporto

Campeões do mundo de futsal condecorados em Belém

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C-E), na cerimónia de condecoração com a Ordem do Infante D. Henrique, da seleção nacional de futsal que se sagrou campeã do mundo da modalidade na Lituânia, no Palácio de Belém em Lisboa.

TIAGO PETINGA

Marcelo Rebelo de Sousa recebeu a seleção nacional de futsal, que se sagrou campeã do mundo no domingo.

A comitiva portuguesa campeã mundial de futsal foi recebida esta segunda-feira pelo Presidente da República no Palácio de Belém. Marcelo Rebelo de Sousa felicitou a conquista da seleção nacional de futsal, que se sagrou campeã do mundo no domingo, ao derrotar a Argentina, anterior campeã do mundo, por 2-1.

Na cerimónia que atribuiu as Insígnias Comendador da Ordem Infante D. Henrique a jogadores e equipa técnica. o chefe de Estado não poupou elogios à seleção portuguesa pelas conquistas do Europeu e, agora, do Mundial.

"Éramos os melhores da Europa e faltava sermos os melhores do mundo", afirmou o Presidente da República, acrescentando que estas conquistas são "motivadoras para as nossas crianças e jovens".

Marcelo Rebelo de Sousa fez ainda alusão a Ricardinho, capitão da seleção portuguesa, que foi eleito o melhor jogador do torneio.

"Nós escrevemos com letras douradas o nome de Portugal"

Ricardinho mostrou-se orgulhoso pelos feitos, tanto no campeonato europeu como no Mundial. O discurso do jogador foi direcionado principalmente aos colegas de equipa.

"Só quero dizer que se sintam orgulhosamente portugueses, porque vocês conquistaram o mundo. Vão ser o exemplo e são o exemplo para milhares de crianças", disse o internacional português.

Presidente da FPF elogia o trabalho de equipa

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, congratulou o trabalho da equipa, que foi capaz de adotar uma mentalidade vencedora, e falou num feito de enorme dimensão.

Fernando Gomes felicitou ainda o selecionador Jorge Braz e o capitão Ricardinho.

"Um grupo que foi capaz de esquecer o "eu" e valorizar sempre o "nós"", referiu o presidente da FPF.

Um título mundial inédito que ficará para a história do desporto português.

VEJA TAMBÉM: