Desporto

Liga de Futebol e Autoridade de Combate à Violência vão reunir-se "com caráter de urgência"

Liga de Futebol e Autoridade de Combate à Violência vão reunir-se "com caráter de urgência"
Felix Fernandez Gonzalez

Comunicado surge após episódio que aconteceu durante a visita do FC Porto ao recinto do Estoril Praia.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) pediu à Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD) uma reunião "com caráter de urgência", que vai decorrer na sexta-feira, anunciou esta sexta-feira aquele organismo.

Em comunicado, a LPFP dá conta do pedido realizado à APCVD, agendando para as 14:30 de sexta-feira, na sede daquela autoridade, o encontro entre as duas partes, com a violência em recintos desportivos em cima da mesa. Segundo a Liga, este organismo tem feito um trabalho de sensibilização junto dos clubes e outras entidades desportivas, e na reunião discutir-se-ão "as medidas propostas" e partilhar-se-ão "as conclusões da reunião da passada sexta-feira", entre LPFP e diretores de segurança dos clubes do futebol profissional.

Este comunicado surge na sequência de mais um episódio de violência nos estádios, no caso na visita do campeão FC Porto a casa do Estoril Praia (1-1), no sábado, na sétima jornada da I Liga portuguesa. Em causa estão insultos dirigidos a um homem, com uma criança ao colo, ambos com camisolas do FC Porto, que terão sido cuspidos, enquanto se encontravam numa zona da bancada destinada aos adeptos anfitriões, que podem ser punidos com coimas entre os 1.000 e os 10.000 euros e com pena de interdição de acesso a recintos desportivos.

Suspeitos já foram identificados

Fonte da APCVD confirmou hoje à Lusa que os suspeitos de atos de intolerância naquele recinto foram já identificados, com a colaboração da GNR, e foi aberto um processo de contraordenação. O caso mereceu o repúdio do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, que prometeu a ação da APCVD, do presidente da LPFP, Pedro Proença, e do próprio Estoril Praia.

Questionada pela Lusa, a mesma fonte da APCVD deu conta da existência de cerca de 1.800 decisões condenatórias definitivas, já sem possibilidade de recursos, e de 560 medidas de interdição de acesso a recintos desportivo em vigor, resultante da atividade dos últimos três anos.

Há atualmente 250 adeptos impedidos de acederem a recintos desportivos

No total, atualmente, são cerca de 250 os adeptos impedidos de acederem a recintos desportivos, segundo dados do Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto, 170 dos quais após medidas aplicadas pela APCVD. Esta é a segunda vez no espaço de uma semana que tanto o secretário de Estado da Juventude e do Desporto como o presidente da LPFP lamentam incidentes ocorridos com adeptos em estádios da I Liga.

Há uma semana, uma criança foi obrigada a despir uma camisola do Benfica no estádio do Famalicão, por se encontrar, juntamente com o pai, numa bancada com maioria de adeptos locais.

Últimas Notícias
Mais Vistos