Economia

Pedro Nuno Santos apresenta plano de reestruturação da TAP

O ministro das Infraestruturas e Habitação garante que o acionista David Neeleman perdeu 169 milhões de euros quando saiu da companhia aérea.


O ministro das Infraestruturas e da Habitação apresena esta sexta-feira o programa de reestruturação da TAP. Pedro Nuno Santos admitiu que pretendia levar o plano de reestruturação da TAP a votação no plenário da Assembleia da República, mas não conseguiu.

"Queria que fosse votado no Parlamento, mas não consegui. É pena", reconheceu Pedro Nuno Santos, em declarações ao semanário Expresso.

O ministro argumenta que se o Parlamento se comprometesse agora com o plano, seria mais fácil assegurar o impacto de injeções de capital em futuros orçamentos e a TAP viveria uma situação de mais estabilidade."

Neeleman perdeu 169 M€ quando saiu da companhia

O acionista David Neeleman perdeu 169 milhões de euros quando saiu da TAP, garantiu hoje o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, durante a apresentação do plano de reestruturação do grupo.


David Neeleman "tinha direito a prestações acessórias de 224 milhões de euros" ou seja, "no momento em que o Estado se tornasse maioritário, o privado ia pedir 224 milhões de euros", disse o governante na conferência de imprensa a decorrer no Ministério das Infraestruturas, em Lisboa.


"O Estado não ia aceitar, ia disputar", indicou, salientando que a solução mais aceitável foi pagar 55 milhões de euros ao acionista.


Ou seja, acrescentou, "David Neeleman aceitou perder 169 milhões de euros".
O Governo entregou na quinta-feira o plano de reestruturação da TAP à Comissão Europeia.