Economia

TAP. Governo aprovou aumentos salariais a três elementos da administração

Os aumentos ocorreram enquanto se desenhava o plano de reestruturação da companhia aérea.

Três membros do conselho de administração da TAP receberam aumentos salariais enquanto a empresa desenhava um plano de reestruturação que incluía despedimentos e redução de ordenados. As novas remunerações foram autorizadas pelo Governo.

Ramiro Sequeira passou, em setembro, a ser CEO interino da TAP e, com o novo cargo, viu o seu salário mais do que duplicado. Antes ganhava 17 mil euros, depois passou a ganhar 35 mil euros brutos por mês.

Segundo avança o jornal ECO, também Miguel Frasquilho, presidente do conselho de administração, teve um aumento de 1.500 euros no ordenado. Assim como Alexandra Vieira Reis que, ao entrar na comissão executiva da empresa, passou a receber mais 11 mil euros por mês.

Os aumentos foram decididos pela Comissão de Vencimentos da companhia e tiveram o aval do Governo. Foram aprovados na mesma altura em que era desenhado um plano de reestruturação na companhia aérea, no qual se prevê uma redução da massa salarial do grupo em 250 a 300 milhões de euros por ano.

No documento está ainda prevista redução da frota da companhia de 108 para 88 aeronaves, assim como a diminuição do número de funcionários. O plano entregue à Comissão Europeia inclui o despedimento de 500 pilotos, 750 tripulantes de cabine, 450 trabalhadores da manutenção e engenharia e 250 das restantes áreas.