Economia

Bazuca europeia. "A transparência na aplicação dos fundos é fundamental"

Entrevista SIC Notícias

António Saraiva sublinha que as tranches da União Europeia são entregues "em função do correto e bom aproveitamento da anterior".

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal lamenta que os parceiros sociais não tenham sido informados sobre todas as reformas que o Governo português está a negociar com Bruxelas. António Saraiva diz que é necessária uma política de transparência em relação aos fundos europeus.

“Estamos razoavelmente tranquilos, vamos ver o que é a prática nos mostra, porque a União Europeia só vai conceder as tranches do apoio em função do correto e bom aproveitamento do anterior. Com o acompanhamento nacional que faremos estou razoavelmente tranquilo que as coisas correrão bem”, explica António Saraiva em entrevista à Edição da Noite.

Sobre a notícia avançada pelo Expresso de que o Governo não publicou todas as reformas negociadas com Bruxelas, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal sublinha a importância da “transparência da informação”.

“Vamos concentrar-nos no que é fundamental, nos problemas que temos de resolver e, sendo importante a transparência da informação e não apreciando que o Governo tenha aparentemente – porque preciso de mais informação – sonegado essa informação, desde logo aos partidos políticos com acento parlamentar, mas também aos parceiros sociais em sede de concertação. A transparência na aplicação dos fundos e o seu acompanhamento é fundamental porque é das poucas oportunidades que o pais vai ter. Por isso tem de ser corretamente aproveitada e simultaneamente corretamente auditada”, reforça.