Economia

Paulo Macedo diz que solução encontrada para o BES foi a "menos má"

Nuno Frois

Nuno Frois

Repórter de Imagem

O presidente executivo da CGD diz que não havia uma boa solução para o BES, apenas uma menos penalizadora.

Naquela que pode ter sido a última audição na comissão parlamentar de inquérito às perdas do Novo Banco, Paulo Macedo disse esta tarde que a solução encontrada para o Banco Espírito Santo (BES) foi a "menos má".

Segundo o atual presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) não havia uma boa solução, apenas uma menos penalizadora e que foi importante para evitar maior instabilidade no sistema financeiro.

Já quanto à solução encontrada para financiar o Fundo de Resolução, que faz injeções de capital no Novo Banco e que é capitalizado, em grande parte, pelas principais entidades bancárias portuguesas, Paulo Macedo diz que estas contribuições "desvirtuam a concorrência" e fala em um "imposto de porta aberta", que a CGD "só quer que acabe".

VEJA TAMBÉM: