Economia

Governo afasta "neste momento" eleição de Vítor Fernandes para o Banco de Fomento

Lusa

Gestor está envolvido na Operação Cartão Vermelho.

O Governo suspendeu a nomeação de Vítor Fernandes para a presidência do Conselho de Administração do Banco do Fomento, para evitar "controvérsia" na instituição, disse esta segunda-feira o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

"Parece-me que nesta altura não devemos proceder à eleição do presidente do Conselho de Administração", adiantou, depois de o ex-administrador do Novo Banco ser mencionado em documentos do Ministério Público (MP) referentes à operação Cartão Vermelho, na qual o presidente da Promovalor e do Benfica (com funções suspensas) Luís Filipe Vieira é arguido.

"O que me parece importante nesta altura é proteger o Banco do Fomento de qualquer controvérsia relativamente à idoneidade do seu Conselho de Administração", assegurou, adiantando que pediu informações à Procuradoria-Geral da República (PGR).

"Solicitei à PGR que fosse esclarecido, se isso for possível à luz das leis do processo, qual a situação processual de Vítor Fernandes", indicou o ministro, com o objetivo de saber, se é arguido, e se há "alguma investigação dirigida à sua atuação".

O gestor que esteve no Novo Banco aparece agora ligado ao processo de Luís Filipe Vieira e os partidos consideram que não tem condições para ter em mãos o dinheiro da bazuca europeia.