Economia

Medidas nacionais de apoio às famílias fora (para já) dos planos de Medina

Loading...
"Nós não podemos, por um ano excecional, diminuir as condições de sustentabilidade da segurança social e das finanças públicas portuguesas", disse o ministro das Finanças.

Face à subida do crédito à habitação, o ministro Pedro Nuno Santos disse que o Governo estava pronto para estudar medidas nacionais de apoio às famílias, mas o ministro das Finanças afasta, para já, essa possibilidade.

O aviso já foi dado pela presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde: as taxas de juro vão subir ainda mais. No início da semana, o ministro das Infraestruturas e da Habitação disse que este problema não seria ignorado pelo Governo. Pedro Nuno Santos garantiu que o Executivo está preparado para estudar medidas nacionais.

Algo que é agora contrariado pelo ministro das Finanças, que apenas refere que a ajuda que pode dar é manter as contas certas.

É a partir da contenção dos juros da República Portuguesa que depois decorre o juros que os bancos portugueses se financiam, que as empresas portuguesas se financiam, que as famílias se financiam”, disse Fernando Medina.

O ministro das Finanças admitiu uma reflexão sobre o método de cálculo das pensões, mas, garante, que estas decisões ainda não são para já.

Creio que todos compreendem que que nós não podemos por um ano excecional diminuir as condições de sustentabilidade da Segurança Social e das finanças portuguesas”, explicou.

Últimas Notícias
Mais Vistos