Economia

Medidas de apoio às empresas: “Em grosso modo não são ajudas diretas”

Entrevista SIC Notícias

Loading...
A análise do economista Pedro Brinca.

O economista Pedro Brinca afirma que o pacote de medidas de apoio a empresas é “em grosso modo” acesso a linhas de crédito e não “ajudas diretas”. O especialista diz ainda que a principal crítica está relacionada com o tamanho deste pacote.

“O quão apropriadas são terá muito a ver como se vai desenrolar esta questão energética: é uma questão que veio para ficar ou passando o inverno e resolvendo a dependência da Rússia vamos voltar ao que estávamos? Dependendo dessa matemática, as medidas vão ou não ser aproriadas”.

Pedro Brinca aponta, ainda assim, um ponto positivo neste pacote: a aceleração da transição energética, dizendo que é “uma medida de futuro” e que “vai à raiz do problema”.

“Neste momento Portugal e Espanha estão um bocadinho isolados pelo fornecimento de gás natural porque vamos buscá-lo ao norte de África. Mas quer dizer, hoje foi a Rússia, amanhã pode ser outro. Todas as medidas que potenciam a independência energética são bem-vindas”.

Últimas Notícias
Mais Vistos