Abusos na Igreja Católica

D. José Ornelas fala em "tolerância zero" em casos de abusos sexuais

Loading...

Presidente da Confederação Episcopal Portuguesa falava na abertura da Assembleia Plenária da CEP.

O Presidente da Confederação Episcopal Portuguesa, José Ornelas, diz que querem apoiar as vítimas que não denunciaram os casos de abuso sexual. D. José Ornelas fala em tolerância zero para este crime.

"Estamos cada vez mais conscientes da dureza da vossa dor, e gostaríamos de poder colaborar convosco na superação destes injustos e, a todos os títulos, inadmissíveis atentados. A todos quero garantir que a 'tolerância zero', nesta matéria, é um firme propósito que queremos ver concretizado, para erradicar este mal na Igreja", disse José Ornelas.

Segundo o prelado, o relatório da Comissão Independente será um "instrumento fundamental" no caminho "de definição e implementação de estratégias para mitigar a reincidência dos abusos, em complementaridade com os passos já dados pelas Comissões Diocesanas de Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis e pela Equipa de Coordenação Nacional destas comissões".

"Tempo penoso" para a Igreja

D. José Ornelas reconhece que é um tempo “penoso”, mas necessário na busca da justiça.

Na abertura da Assembleia Plenária da CEP, afirmou, perante os restantes membros do episcopado, que "este tem sido um tempo penoso para todos os fiéis -- leigos e particularmente sacerdotes -- pelo duro embate com uma realidade", cuja dimensão e contornos foi decidido "que fosse estudada por pessoas competentes".

"Mas tem-se revelado também um tempo de purificação, na busca da justiça, através da concreta identificação dessas situações dolorosas, de modo que não se façam generalizações indevidas, nem acusações indiscriminadas e que os responsáveis de tão condenáveis crimes possam ter também um tratamento justo, nas sedes apropriadas", disse o também bispo de Leiria-Fátima.

Últimas Notícias
Mais Vistos