Afeganistão: Capital dos Errantes

Militares portugueses numa guerra eterna

emgfa.pt

Mariana Teófilo da Cruz

Mariana Teófilo da Cruz

Jornalista Estagiária

Rui Félix

Editor de Imagem

Chegaram a estar mais de 130 mil militares da NATO a combater as forças rebeldes no Afeganistão. Quase cinco anos depois da retirada das tropas, ainda existe um contingente de 16 mil militares a dar apoio às forças afegãs. Destes 16 mil, 186 são portugueses.

A SIC acompanhou a partida de dois dos três contingentes. A missão já vai a meio e em maio os militares regressam deste país em guerra, quase sem pausas, desde 1979.

De Cabul enviaram à SIC testemunhos sobre o tempo que já viveram em solo afegão.

O que é a Resolute Support Mission?

É uma missão de iniciada a 1 de janeiro de 2015, altura em que a NATO retirou todas as suas tropas do terreno e iniciou uma missão de treino às forças afegãs e de assistência ao conflito afegão. São agora 16 mil militares da NATO a prestar serviço neste país em “guerra eterna”.

O Exército português integra esta missão. A sua função é treinar as forças afegãs e prestar apoio à segurança do aeroporto de Cabul.

No total são 41 aliados e parceiros da NATO envolvidos nesta missão com um objetivo comum: construir um futuro mais sustentável e seguro para o Afeganistão.

  • O 12.º episódio do "Polígrafo SIC"
    21:36