Eleições Autárquicas

Marcelo lamenta elevada taxa de abstenção nas autárquicas

Abstenção ultrapassou nível de 2017.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamenta a elevada taxa de abstenção nas eleições autárquicas.

"As eleições são sempre fundamentais na democracia. Teria gostado de maior participação", afirma.

Abstenção nas autárquicas ultrapassa nível de 2017

A taxa de abstenção nas autárquicas de domingo deverá ser a segunda maior de sempre, 45,71%, invertendo a tendência de descida registada em 2017, segundo o portal de estatística Eyedata.

Em 2017, a abstenção descera para 45% do recorde de 47,4% em 2013.

Este domingo, numa altura em que os resultados de 98% das freguesias estão apurados, a taxa de votos em branco desceu para 2,52% de 2,63% há quatro anos, e a de nulos diminui para 1,61% de 1,91%.

O concelho de Sintra registou abstenção de 60,19%, o único a superar o patamar de 60% e numa subida face aos 57,60% de 2017, uma taxa que foi superada na altura apenas pelos 60,71% de Albufeira, concelho que este ano registou uma taxa de 57,51%.

Corvo foi o conselho com a maior participação proporcional nas eleições de domingo, com uma taxa de abstenção de 20,57%, ocupando o lugar de Barrancos, que registou 19,11% nas autárquicas anteriores.

Na análise por distritos, Lisboa teve uma abstenção de 53,19% (51,26% em 2017), Porto registou 45,60% (face a 41,77%), Coimbra 43.10% (43,81% em 2017) e Faro uma taxa de 54,10% (face a 51,77% em 2017).

VEJA AQUI OS RESULTADOS DAS AUTÁRQUICAS 2021

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias