Caso Maddie

Procurador alemão tem provas de que Maddie está morta

Hugo Correia

Notícia avançada pela Sky News.

O procurador alemão Hans Christian Wolter revelou esta segunda-feira que tem provas de que Madeleine McCann está morta, avança em exclusivo a Sky News.

A par desta anúncio, o procurador disse que a polícia precisa de mais informações sobre o novo suspeito - conhecido por Christian B, - e apelou aos turistas britânicos para ajudar a identificar as antigas casas do suspeito.

Segundo a Sky News, as provas que o procurador possuiu não são suficientes para o suspeito ser julgado e condenado.

Hans Christian Wolter acredita ainda que existem outras vítimas britânicas de abusos sexuais por parte de Christian B e, por isso, pediu que entrem em contacto com a polícia.

"De momento, não temos provas suficientes para um julgamento no tribunal, mas temos algumas evidências" de que o suspeito foi responsável pelo desaparecimento de Maddie. "É por isso que precisamos de mais informações das pessoas, especialmente vindas dos lugares onde ele morou, para que possamos investigar esses lugares e procurar Madeleine".

Veja aqui a entrevista da Sky News.

Morador de Lagos descreve suspeito

Joaquim Braz não tem as melhores impressões do principal suspeito no caso Madeleine McCann. Descreve-o como sendo "frio" e com "cara de poucos amigos" e diz também que é Bruckner tem semelhanças com o pai de Maddie. O morador afirma também ter visto uma das viaturas do suspeito.

Christian Bruckner tem um longo cadastro. Esteve preso por duas vezes em Portugal e é suspeito de estar envolvido no desaparecimento de mais duas crianças: uma também no Algarve há 24 anos e outra na Alemanha, em 2015.

Autoridades investigam envolvimento do suspeito no caso Maddie noutro desaparecimento em Aljezur

Em Aljezur há ainda quem se lembre do caso, mas tenha dúvidas de que haja ligação. A judiciária confirma que, na altura, o caso foi investigado pela GNR e encarado como um acidente no mar.

Chamava-se René, tinha seis anos e desapareceu a 21 de junho de 1996. Filho de pais separados, ambos alemães, estava com a mãe, na praia da Amoreira, em Aljezur, quando a meio do dia deixou de ser visto

Foi chamada a GNR, pedida a ajuda dos bombeiros, mas a criança nunca apareceu.

Na altura do desaparecimento do menino, o homem que é agora o principal suspeito do caso Maddie, vivia a cerca de 30 quilómetros de Aljezur. A polícia alemã quer agora perceber se Christian Brueckner poderá estar, de alguma forma, ligado a este outro desaparecimento.

Polícia britânica identifica alemão como suspeito formal no caso Maddie McCann

A polícia britânica identificou um homem alemão como suspeito formal no desaparecimento de Madeleine McCann, em Portugal, em 2007. O homem de 43 anos está, neste momento, a cumprir pena na Alemanha por outro motivo.

O alemão terá vivido no Algarve várias vezes entre os anos de 1995 e 2007. Segundo registos telefónicos, terá estado na zona da Praia da Luz no dia em a criança inglesa desapareceu. As informações foram divulgadas esta quarta-feira em conferência de imprensa da Scotland Yard.

As autoridades britânicas estão a investigar o desaparecimento numa investigação designada "Operação Grange" e identificaram uma carrinha caravana branca de marca Volkswagen que o suspeito usou para viver e também um automóvel Jaguar ao qual teria acesso.

A polícia identificou também dois números de telemóvel, um usado pelo suspeito e que terá recebido uma chamada entre as 19:32 e 20:02 de 3 de maio na zona da Praia da Luz, e outro que iniciou o telefonema e que poderá ser uma "testemunha altamente significativa".