Coronavírus

China volta a alterar método de contagem de infetados com o novo coronavírus

Heo Ran/ REUTERS

Devido à nova metodologia, as autoridades chinesas registaram menor subida de casos em quase um mês.

As autoridades chinesas voltaram hoje a alterar a metodologia da contagem de infetados com o novo coronavírus, numa decisão que se refletiu numa descida acentuada no número de novos casos.


O último número divulgado de novos pacientes foi de 394, no menor desde 25 de janeiro, e uma descida acentuada em relação a quarta-feira, quando foram identificados 1.749 novos casos, com as autoridades a decidirem voltar a contabilizar apenas pacientes sujeitos a exame laboratorial.


Na quinta-feira passada, a Comissão de Saúde da China adotou um novo método de contagem, que incluía "casos clinicamente diagnosticados", apesar de que não terem ainda sido submetidos a exame laboratorial.


A Comissão Nacional de Saúde acrescentou que 279 casos foram deduzidos da contagem diária após as análises terem apresentado um resultado negativo.


O novo coronavírus provocou 2.118 mortos na China continental e infetou mais de 75.000 pessoas a nível mundial.

A maioria dos casos ocorreu na China, onde o novo vírus foi detetado no final de 2019, na província de Hubei, a mais afetada pela epidemia.


Além de 2.118 mortos na China continental, morreram três pessoas no Japão, duas na região chinesa de Hong Kong, duas no Irão, uma nas Filipinas, uma em França e uma em Taiwan.

Veja também:

  • 100 mortes e 5.170 casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O número de óbitos subiu de 76 para 100 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 4.268 para 5.170, mais 902 em relação a ontem. A região Norte continua a ser a mais afetada. A ministra da Saúde diz que a incidência máxima da doença deve acontecer no final de maio. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia de Covid-19.

    Direto

    SIC Notícias