Coronavírus

Jogos do campeonato grego à porta fechada nas próximas duas semanas

A Grécia é o segundo europeu a recorrer a interdição dos estádios.

Saiba mais...

O governo grego anunciou este domingo que, a partir de segunda-feira e durante as próximas duas semanas, todos os jogos dos campeonatos profissionais e que incluem equipas helénicas serão disputados à porta fechada, devido ao surto do Covid-19.

Isto significa que a receção de quinta-feira do Olympiakos, de Pedro Martins, ao Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, dos oitavos de final da Liga Europa já será disputada à porta fechada, assim como todos os jogos da liga helénica, que também inclui o PAOK Salónica, de Abel Ferreira.

Depois da Itália, a Grécia é o segundo europeu a recorrer a interdição dos estádios, enquanto a Suíça interrompeu os jogos da liga helvética.

A medida do governo grego aplica-se igualmente às outras modalidades, como o basquetebol, o andebol e o polo aquático.

A Grécia anunciou mais sete novos casos de contaminação do Covid-19, aumentando o total para 73 no país.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou cerca de 3.600 mortos entre mais de 105 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios.

Das pessoas infetadas, cerca de 60 mil recuperaram.

Depois de a China ter colocado 60 milhões de pessoas em quarentena para tentar travar a epidemia, a Itália anunciou uma medida idêntica no Norte do país, que pode afetar cerca de 16 milhões de pessoas em cidades como Milão, Veneza ou Parma.

A Itália registou já 233 mortos em quase seis mil pessoas detetadas com o novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

Veja também:

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros