Coronavírus

Indícios de incumprimento de quarentena em Felgueiras transmitidos às autoridades

Yara Nardi

O número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus que causa a doença Covid-19 subiu para 41.

Especial Coronavírus

O presidente da Câmara de Felgueiras comunicou às autoridades de saúde "indícios" de haver pessoas em Idães que não estarão a respeitar a situação de quarentena em que se encontram, no âmbito do surto de Covid-19.

Segundo Nuno Fonseca, haverá de facto indícios nesse sentido e que os mesmos foram transmitidos às autoridades, "a quem compete averiguar a situação".

O anúncio do presidente da câmara ocorre numa altura em que a Junta de Freguesia de Idães publicou na rede social Facebook um comunicado sobre o assunto. Nesse texto alude-se a pessoas em quarentena que continuam a circular "como nada se passasse".

"Neste momento o delegado de saúde já tem conhecimento das pessoas e essas mesmas pessoas serão acusadas de crime de desobediência e vão sofrer consequência graves", lê-se na publicação da junta, que acrescenta que "a quarentena não é sinónimo de férias nem de passeios pela vila".

A Lusa contactou a presidente Palmira Faria para obter uma declaração sobre o assunto, mas a autarca não atendeu.O presidente da câmara, por seu turno, não quis comentar o conteúdo da declaração da autarca de Idães.

Nuno Fonseca deixou, porém, um apelo à "responsabilidade dos munícipes", sobretudo aos que naquela freguesia de Idães, onde foram detetados vários casos de infeção por Covid-19, se encontram em regime de quarentena, recordando que o controlo do surto de coronavírus na região também depende de comportamento das pessoas.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no domingo o encerramento de todas as escolas e a suspensão de atividades em todos os estabelecimentos de lazer ou culturais dos concelhos de Lousada e Felgueiras, no distrito do Porto.

A DGS apelou ainda para que as pessoas daqueles dois concelhos evitem "deslocações desnecessárias e participar em reuniões com elevado número de pessoas, de forma a reduzir o número potencial de pessoas contagiadas", não referindo qualquer proibição.

O número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus que causa a doença Covid-19 subiu para 41, mais dois do que os contabilizados na segunda-feira, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim sobre a situação epidemiológica em Portugal, divulgado hoje, há 375 casos suspeitos, dos quais 83 aguardam resultado laboratorial.

Segundo a DGS, há ainda 667 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos. Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Veja também: