Coronavírus

Desmantelada em Itália rede de tráfico de máscaras e gel desinfetante

Rede permitiu que revendedores atingissem margens de lucro até 6.000%.

Saiba mais...

Uma rede de tráfico de máscaras de proteção e de gel desinfetante, que permitiu que revendedores italianos atingissem margens de lucro até 6.000%, foi desmantelada em Itália, um dos países mais afetados pelo novo coronavírus, foi hoje divulgado.

As agências internacionais precisaram hoje que a rede foi desmantelada após a realização de buscas, na terça-feira, nas instalações de 30 empresas localizadas em vários municípios dos arredores de Bari, no sul de Itália.

Durante as buscas, a polícia apreendeu máscaras de proteção, frascos de gel desinfetante e toalhetes no valor de cerca de 220 mil euros, anunciou o Ministério Público italiano, numa nota informativa divulgada na terça-feira e hoje citada pelas agências internacionais.

"Esta rede tinha como objetivo especular sobre a situação de emergência ligada à epidemia de coronavírus", que já infetou mais de 10 mil pessoas em Itália, indicou a mesma fonte.

O número de mortes associadas ao Covid-19 em Itália já ultrapassou, até à data, as 600.

Os responsáveis pelas empresas investigadas, que eram especializadas no comércio grossista e retalhista de produtos de cosmética e de higiene, são cidadãos italianos e chineses, informou o Ministério Público italiano.

Segundo os investigadores envolvidos na operação, algumas farmácias estavam a vender as máscaras de proteção com uma margem de lucro até 6.000%.

Depois de terem comprado as máscaras em granel, as farmácias "reembalavam os produtos em saquetas individuais transparentes", relatou ainda o Ministério Público italiano.

Os números do Coronavírus

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos e cerca de 120 mil pessoas infetadas em cerca de uma centena de países. Mais de 63 mil pessoas recuperaram. Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China e o Governo italiano decidiu na segunda-feira alargar a quarentena, imposta inicialmente no norte do país, a todo o território italiano. Portugal regista 59 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Veja também:

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros