Coronavírus

Empresas de Wuhan autorizadas a retomar "gradualmente" a atividade

Stringer .

Esta autorização surge no dia seguinte a terem sido levantadas algumas restrições na província de Hubei.

Especial Coronavírus

As empresas na cidade chinesa de Wuhan, epicentro do surto de Covid-19 e em quarentena desde janeiro passado, podem retomar "gradualmente" a atividade, informaram hoje as autoridades locais.

Para as empresas que produzem bens e serviços essenciais a retoma deve ser imediata, detalhou o Governo da província de Hubei, do qual Wuhan é a capital.

Nesta categoria estão incluídas empresas de equipamento médico e farmácias, serviços públicos como fornecimento de gás, eletricidade ou aquecimento, supermercados de produtos frescos e a produção agrícola.

As empresas de outros setores de atividade, mas com "grande importância na cadeia produtiva nacional e internacional", poderão retomar o trabalho após obterem autorização. As outras empresas não poderão reiniciar atividade até 21 de março.

Regras semelhantes serão aplicadas nas áreas de "alto risco" no resto da província: empresas ligadas à prevenção da epidemia, necessidades básicas e serviços públicos podem voltar ao trabalho.

Em territórios classificados como de "risco moderado ou baixo", mais empresas serão autorizadas a voltar ao trabalho.

O transporte de passageiros de avião, comboio, carro, barco e autocarro pode também "gradualmente ser retomado" em áreas de "risco moderado ou baixo", que exclui Wuhan, detalhou o Governo de Hubei, sem adiantar uma data específica.

Situada no centro da China, a província de Hubei concentra a maioria dos casos e mortes devido ao Covid-19 registados a nível mundial, 67.773 e 3.046, respetivamente.

MAPA INTERATIVO MOSTRA EM TEMPO REAL OS PAÍSES AFETADOS PELO CORONAVÍRUS

As medidas de isolamento afetaram quase 60 milhões de pessoas distribuídas por 15 cidades da província. As autoridades de saúde de Hubei anunciaram hoje apenas 13 novas infeções nas últimas 24 horas - todas em Wuhan.

Veja também:

  • 2:34