Coronavírus

Trump não está preocupado por ter contactado com assessor infetado com coronavírus

Al Drago / POOL

A Casa Branca confirmou que, de momento, não há a intenção de testar Donald Trump para o novo coronavírus.

Especial Coronavírus

O Presidente dos EUA, Donald Trump, disse esta quinta-feira não estar preocupado com a possibilidade de ter contraído o coronavírus, apesar de ter contactado com o assessor de imprensa do Governo brasileiro diagnosticado com Covid-19.

A Casa Branca confirmou que, de momento, não há a intenção de testar Donald Trump, que no último domingo se encontrou com o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, no seu 'resort' em Mar-a-Lago (Flórida), onde esteve em contacto com Fabio Wajngarten, assessor de imprensa do Governo de Brasília, que foi diagnosticado com Covid-19.

"Vou colocar a questão desta maneira: não estou preocupado", disse Trump aos jornalistas, quando interrogado sobre o caso Wajngarten, que colocou, na sua página da rede social Instagram, uma foto ao lado do Presidente dos EUA.

"Jantamos juntos na Florida, em Mar-a-Lago, com toda a delegação, mas não fizemos nada muito fora do comum. Sentámo-nos juntos durante algum tempo e conversámos. Vamos ver o que acontece", disse Trump, no início de uma reunião com o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar.

A notícia do caso Wajngarten levou o Governo brasileiro a colocar Bolsonaro sob rigorosa vigilância médica, mas a Casa Branca disse não pretender tomar precauções semelhantes relativamente ao Presidente norte-americano.

A porta-voz da Casa Branca, Stephanie Grisham, admitiu estar ciente do caso Wajngarten, mas explicou que a equipa média ainda está a "avaliar o grau de exposição", que ditará uma decisão.

"Tanto o Presidente como o vice-Presidente (Mike Pence) quase não tiveram interação com a pessoa que teve teste positivo, pelo que não precisam de ser testados, neste momento", disse Grisham.

A porta-voz deu a entender que Trump não será submetido a nenhum teste de coronavírus a menos que revele sintomas, lembrando que são essas as diretrizes do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças do Governo.

Na segunda-feira, Grisham já tinha anunciado que Trump não fora testado "porque não teve contacto prolongado com nenhum paciente confirmado com COVID-19, nem apresenta sintomas".

Embora Wajngarten tenha tido contacto com Trump, a Casa Branca considera que tal não constitui risco, por o contacto não ter sido prolongado.

Nenhum contacto direto de Trump com doentes com coronavírus foi conhecido até agora, embora no final de fevereiro o Presidente tenha proferido um discurso na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC) e um dos participantes tenha sido diagnosticado, posteriormente, com Covid-19.

Vários líderes do Partido Republicano que também participaram na CPAC passaram por uma quarentena temporária, por precaução, incluindo alguns que estiveram em contacto direto com Trump.

Entre eles estava o novo chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, que já saiu da quarentena e hoje compareceu a uma reunião com Trump, na sala oval da Casa Branca.

Veja também:

  • Uma Casa Cheia
    13:06