Coronavírus

Cerca de 60% dos britânicos terão de ser infetados para ganhar imunidade

ANDY RAIN

Segundo o consultor científico do Governo britânico.

Especial Coronavírus

Simon Dawson

O consultor científico do Governo britânico, Patrick Vallance, afirmou hoje que 60% da população do Reino Unido terá de ser infetada pelo novo coronavírus para que a sociedade seja "imunizada em grupo" contra surtos futuros.

“Se fecharmos tudo completamente, provavelmente, durante um período de quatro meses ou mais, seria possível suprimir este vírus. Os factos de epidemias anteriores sugerem que, quando isso é feito e depois é de novo libertado, [o vírus] volta”, argumentou.

Em declaração ao canal de televisão Sky News, Vallance disse acreditar que o vírus seja sazonal e que volte "todos os anos" e que será necessário que mais de metade da população do país, que tem cerca de 67 milhões de habitantes, o contraia para ajudar a controlar o impacto a longo prazo.

"Queremos suprimi-lo, mas não acabar com ele completamente”, acrescentou, defendendo a importância que "um número suficiente de nós, que vai ter uma versão mais ligeira da doença, se torne imune”.

O número oficial de pessoas infetadas com o Covid-19 no Reino Unido é de 590, dos quais 10 morreram, mas Vallance admitiu na quinta-feira que o número de casos é "provavelmente” cerca de dez a vinte vezes maior, de entre 5.000 e 10.000 pessoas.

O governo britânico ativou na quinta-feira a segunda fase do plano de combate ao Covid-19, destinada a controlar a propagação do novo coronavírus, urgindo a todas as pessoas com sintomas para se auto-isolarem durante uma semana.

Nas medidas anunciadas, o governo proíbe visitas de estudo ao estrangeiro e aconselha as pessoas idosas, mais vulneráveis a esta doença, a não viajarem em cruzeiros, mas não ordenou a proibição de grandes eventos desportivos nem o encerramento de escolas.

Porém, perante o aumento do número de profissionais infetados, incluindo o treinador do Arsenal, Mikel Arteta, e do jogador do Chelsea, Chelsea, Hudson-Odoi, o que resultou no isolamento das duas equipas, os campeonatos profissionais masculinos e femininos, incluindo a Primeira Liga, decretaram a suspensão dos jogos até 03 de abril.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.900 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 131 mil pessoas, com casos registados em mais de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que já tem 112 casos confirmados.

SIGA AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O SURTO DE COVID-19

Veja também: