Coronavírus

Casos de coronavírus no Reino Unido podem ser quase 20 vezes superior ao oficial

Matt Dunham

Estima um especialista do Governo britânico.

Especial Coronavírus

O número de pessoas infetadas pelo novo coronavírus Covid-19 no Reino Unido é "provavelmente" cerca de dez a vinte vezes maior do que o registado oficialmente, estimou hoje um especialista do Governo britânico.

"Provavelmente estamos entre 5.000 e 10.000 pessoas atualmente infetadas", afirmou o consultor científico do governo, Patrick Vallance, durante uma conferência de imprensa com o primeiro-ministro, Boris Johnson, onde foi anunciada a intensificação de medidas para conter o surto.

No balanço feito hoje, o número de pacientes infetados no Reino Unido subiu para 590 entre 29.764 pessoas testadas, das quais dez morreram e mais de 20 estão em cuidados intensivos.

"Estamos numa trajetória que nos mostra que estamos quatro semanas atrás da Itália e de outros países europeus", acrescentou Vallance.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Hoje, o governo britânico ativou a segunda fase do plano de combate ao Covid-19, destinada a controlar a propagação do novo coronavírus, urgindo a todas as pessoas com sintomas para se auto-isolarem durante uma semana.

"Estamos agora a avançar para a próxima fase do plano, não só de forma a tentar conter a doença o máximo possível, mas também para retardar a propagação e, assim, minimizar o sofrimento", afirmou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

A partir de sexta-feira, se as pessoas tiverem sintomas indicativos de coronavirus, mesmo ligeiros, nomeadamente tosse persistente e febre elevada, devem permanecer em casa e auto-isolarem-se durante sete dias, bem como os restantes membros do agregado familiar.

"Se atrasarmos o pico, mesmo em algumas semanas, o nosso NHS [sistema nacional de saúde] estará numa posição mais forte. À medida que o tempo melhora, e menos pessoas sofrerem de doenças respiratórias normais, mais camas ficarão disponíveis e teremos mais tempo para fazer investigações médicas."

Nas medidas anunciadas hoje, o governo proíbe visitas de estudo ao estrangeiro e aconselha as pessoas idosas, mais vulneráveis a esta doença, a não viajarem em cruzeiros. Boris Johnson disse ainda que o governo está a considerar a proibição de grandes eventos desportivos, mas por enquanto afastou o encerramento de escolas.

O primeiro-ministro britânico afastou comparações entre o Covid-19 com uma gripe normal e qualificou esta "a pior crise de saúde pública" das últimas décadas, prognosticando mais mortes.

"Devido à falta de imunidade, esta doença é mais perigosa e vai-se espalhar ainda mais e tenho de ser honesto com os britânicos: muito mais famílias vão perder entes queridos antes do tempo".

Veja também:

  • 246 mortos e quase 10 mil casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 246 mortes e 9.886 casos de Covid-19 em Portugal. São mais 37 óbitos e 852 infetados em relação a ontem. Nas últimas 24 horas, Espanha registou mais 932 mortes e 7.472 casos. O balanço de vítimas em território espanhol ascende agora a 117.710 infetados e 10.935 vítimas mortais. A edição deste ano do festival Rock in Rio em Lisboa foi adiada para 2021. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias