Coronavírus

Economistas pedem financiamento na União Europeia por causa do novo coronavírus

Francisco Seco

Manifesto foi assinado por 13 economistas portugueses.

Especial Coronavírus

Treze economistas portugueses assinaram um manifesto onde pedem medidas drásticas e financiamento de emergência na União Europeia.

Os economistas de 4 universidades nacionais defendem um programa de larga escala, que deve ser financiado pelo Banco Central Europeu.

Entre as medidas, pedem que sejam criadas condições para que os países possam acumular défices orçamentais elevados sem recearem pela capacidade de financiamento futuro e também que se deve imprimir moeda para entregar a alguns sectores da população e empresas.

O presidente do Eurogrupo afirmou hoje que o surto de Covid-19 está a ter um impacto na economia como em "tempos de guerra", mas garantiu que a Europa recorrerá a todas as suas armas para travar uma batalha que antecipa "longa".

"Estamos a viver num estado de urgência com este surto de coronavírus (...). O confinamento forçado está a trazer as nossas economias a tempos semelhantes aos de uma guerra", declarou Mário Centeno, numa mensagem de vídeo, divulgada antes do início de uma reunião de ministros das Finanças da zona euro.

Veja também: