Coronavírus

Telescola: Altice pode implementar duas frequências adicionais na TDT se for necessário

Entrevista ao Presidente Executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca.

Especial Coronavírus

A telescola vai regressar aos pequenos ecrãs da casa dos portugueses -mais de 30 anos depois - a 20 de abril, na RTP Memória, tal como anunciou o Governo esta quinta-feira. Esta foi a solução que o Executivo de António Costa encontrou para colmatar as desigualdades entre os alunos que não têm acesso à Internet, que tem servido de "sala de aula", um lugar virtual onde alunos e professores comunicam.

Numa entrevista à SIC Notícias, o Presidente Executivo da Altice Portugal, empresa responsável pela TDT (Televisão Digital Terrestre), explicou que têm acompanhado o processo da implementação da nova telescola junto do Governo. Questionado sobre as limitações temporais da grelha da RTP Memória, Alexandre Fonseca revelou ainda que estão disponíveis mais dois canais adicionais, fruto de um trabalho da Altice Portugal.

Com milhares de famílias em quarentena e em teletrabalho, foi também necessário um trabalho musculado para garantir que não existem falhas na redes, que são agora utilizadas por mais portugueses.

Só esta semana, segundo revela o Presidente da Altice Portugal, o tráfego de voz, isto é, telefone fixo, cresceu cerca de 85%, a Internet cresceu 60% e a televisão registou um crescimento entre 25 a 30%. Este aumento exponencial do uso da rede de telecomunicação, que registou um pico histórico de tráfego de Internet em Portugal na terça-feira, faz com que a capacidade da rede tenha que ser reforçada a cada dois ou três dias.

Em relação à disponibilização de um serviço gratuito universal de Internet, o responsável da Altice Portugal remeteu o assunto para o Governo, argumentando que teria de haver uma decisão de políticas públicas de incentivo a esse uso. "Essa iniciativa não depende de uma empresa privada, assumimos a responsabilidade da qualidade das nossas redes", concluiu Alexandre Fonseca.