Coronavírus

Cancelado festival de música do Crato

Festival e feira de artesanato deveriam realizar-se no final de agosto.

Especial Coronavírus

A edição deste ano do Festival do Crato e a 36.ª Feira de Artesanato e Gastronomia foram canceladas, na sequência da pandemia de covid-19, anunciou hoje o município alentejano, promotor dos eventos.

Em comunicado, o presidente da Câmara do Crato, no distrito de Portalegre, Joaquim Diogo, justifica que “não se encontram reunidas as condições sociais, económicas e culturais” para a realização dos dois certames, que tradicionalmente decorrem, em paralelo, no final do mês de agosto.

“É uma decisão difícil, em tempos difíceis, mas que se revela da maior importância face à batalha que o mundo inteiro está a enfrentar”, considera.

O autarca mostra-se convicto de que em 2021 regressarão tanto o histórico festival de música como a Feira de Artesanato e Gastronomia do Crato.

Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), no Alentejo, há 187 casos de infeção confirmados e registo de um morto associado à covid-19.

Mais 25 mortes e 163 casos de Covid-19 em Portugal

Portugal contabiliza 903 mortos associados à covid-19 em 23.864 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da DGS sobre a pandemia.

Ultrapassada a marca dos três milhões de infetados no mundo

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 204 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram, entretanto, a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria, Espanha ou Alemanha, a aliviar algumas das medidas.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (54.877) e mais casos de infeção confirmados (cerca de 965 mil).

Seguem-se Itália (26.644 mortos, mais de 197 mil casos), Espanha (23.190 mortos, mais de 207 mil casos), França (22.856 mortos, cerca de 162 mil casos) e Reino Unido (20.732 mortos, perto de 153 mil casos).

Por regiões, a Europa soma mais de 124 mil mortos (mais de 1,3 milhões de casos), Estados Unidos e Canadá perto de 57 mil mortos (mais de um milhão de casos), Ásia quase 8.000 mortos (mais de 201 mil casos), América Latina e Caribe perto de 8.000 mortos (mais de 162 mil casos), Médio Oriente quase 6.300 mortos (mais de 155 mil casos), África mais de 1.400 mortos (mais de 31.500 casos) e Oceânia 108 mortos (mais de oito mil casos).